O valor do broto de bambu para a alimentação, cura e saúde humana.

Publicado em: Saúde Data: 2015-11-29 Visualizações: 991

Brotos de bambu já possuem uma longa e admirável história por serem usados como fonte de alimento e remédio, desde os tempos imemoriais por populações rurais e tribais, principalmente na China e no Sudeste Asiático.

 

No Japão, o broto de bambu é chamado de o "Rei dos vegetais”. Na China, pelo valor nutricional e delicioso sabor, as pessoas o consideram como “Prato tesouro”. Na Dinastia Tang (618-907) surgiu um ditado que diz: "Não há banquete sem bambu”.

Os principais nutrientes em brotos de bambu são proteínas, carboidratos, aminoácidos, minerais, gordura, açúcar, fibras e sais inorgânicos. Os rebentos têm um bom perfil de minerais, consistindo principalmente de potássio (K), cálcio (Ca), manganês, zinco, crómio, cobre, ferro (Fe) e quantidades mais baixas de fósforo (P) e selénio (Shi e Yang 1992; Nirmala e outros 2007).

Brotos frescos são uma boa fonte de tiamina, niacina, vitamina A, vitamina B6 e vitamina E (Visuphaka 1985; Xia 1989; Shi Yang e 1992). São ricos em proteínas, contendo entre 1,49 e 4,04 (média 2,65 g) por 100 g de brotos de bambu fresco.

Eles contêm 17 aminoácidos, 8 dos quais são essenciais para o corpo humano (Qiu 1992; Ferreira e outros, 1995). Tirosina eleva-se a 57% a 67% do teor total de aminoácidos (Kozukue e outros, 1999).

O teor de gordura é relativamente baixo (0,26% para 0,94%) e os brotos contêm ácidos graxos essenciais importantes. O teor de açúcares totais, 2,5%, em média é inferior à de outros produtos hortícolas. O teor de água é de 90% ou mais.

Os brotos são livres de toxicidade residual e podem crescer sem a aplicação de fertilizantes. Pesquisas revelam que brotos de bambu conferem uma série de benefícios para a saúde: melhoram o apetite, a digestão, perda de peso e é excelente auxílio na cura de doenças cardiovasculares e câncer.

Os rebentos são referidos como anticancro, antibacteriano e antiviral, possuem capacidade antioxidante devido à presença de compostos fenólicos.

Os brotos devem ser colhidos com altura aproximada entre 15 e 25 cm. Deve-se retirar todas as folhas que envolvem a polpa e depois picar em rodelas ou cubos pequenos. Inicialmente apresentam sabor amargo devido à presença de Tanino e Ácido cianídrico, que podem ser eliminados com duas fervuras de 40 minutos com a tampa da panela aberta.

Outra forma de eliminar o sabor amargo é deixar os pedacinhos de brotos de molho em um recipiente com água durante 4 dias(a cada amanhecer e anoitecer, trocar a água) e seguida ferver por volta de 20 minutos.

Fique à vontade para criar sua receita. Os brotos de bambu absorvem facilmente o sabor de outros alimentos que estão sendo preparados no mesmo prato.

Na foto brotos frescos de Phyllostachys Nigra. Depois do processo descrito acima, os brotos foram deixados em repouso por uma noite em azeite temperado e ervas frescas: cebolinha e manjericão. Sal a gosto.

 

 

 

Fontes para pesquisa :
http://onlinelibrary.wiley.com/…/j.1541-4337.2011.0014…/full,
https://rirdc.infoservices.com.au/downloads/99-136.
http://www.ifst.org/hottop29.htm.
http://www.eaglerising.net/files/bamboo.pdf., http://www.bambootech.org/fi…/ERG%20report%20on%20shoots.pdf.